url:/energia-mobilidade/conducao-eficiente

Condução eficiente

post-name:conducao-eficiente
Consulte dicas de eficiência na condução.

Carga do veículo

Não carregue demasiado o veículo, pois o excesso de peso aumenta o consumo de combustível e as emissões associadas.

Conforto térmico

Utilize o ar condicionado apenas quando for necessário e com moderação, especialmente em cidade. Contudo, se circular a alta velocidade, será sempre melhor utilizar o ar condicionado do que circular com as janelas abertas. O uso excessivo do ar condicionado aumenta o consumo de combustível e as emissões de CO2 até 5%.

Consumo do veículo

Desligue o motor quando o veículo estiver imobilizado mais do que um minuto, como num engarrafamento ou numa passagem de nível. Atualmente, a injeção de combustível nos motores modernos realiza-se considerando, entre outros parâmetros, a temperatura do motor, logo, estão concebidos para serem mais eficientes quando o condutor começa o trajeto logo que liga o motor.

Inércia do movimento

Aproveite a inércia do seu veículo nas reduções de velocidade.

Manutenção preventiva

Observe as instruções de manutenção do seu veículo e verifique periodicamente o nível do óleo. Um veículo descuidado consome e polui muito mais. O potencial de poupança é de 3%.

Melhorar a aerodinâmica

Feche as janelas, sobretudo quando circular a alta velocidade e retire as barras ou malas de tejadilho quando estiverem vazias.

Mobilidade partilhada

Utilize os transportes públicos sempre que possível. As economias podem refletir-se ao nível do tempo, dinheiro e stress, em simultâneo com a melhoria do ambiente.

Nas descidas

Nas descidas de acentuada inclinação, deve travar com o motor, ou seja, manter o veículo engrenado numa mudança compatível, anulando o consumo de combustível e majorando a segurança de todos.

Nas subidas

Em subidas, utilize a mudança mais alta que lhe seja possível, mesmo que tenha que carregar mais no acelerador. É preferível a ter que reduzir para uma mudança mais baixa.

No arranque

Em carros a gasolina, inicie a marcha assim que ligar o motor do carro. Nos motores a gasóleo deve esperar alguns segundos, apenas por questões de lubrificação de motor. Nos motores modernos já não é necessário esperar que o motor aqueça antes de iniciar a marcha.

Planeamento da viagem

Em carros elétricos é muito importante o planeamento de uma viagem devido à sua atual limitação na autonomia. Procure trajetos com gradientes suaves, poucas interseções e trânsito moderado. Os trajetos em autoestrada por vezes não são os mais aconselhados.

Pressão dos pneus

Pratique uma manutenção preventiva, verificando mensalmente a pressão dos pneus.

Utilização da caixa de velocidades e do acelerador

Utilize a relação de caixa de velocidades o mais alta possível (4ª, 5ª e 6ª), pois com uma mudança alta as rotações do motor são mais baixas, o que resulta num menor consumo de combustível. O potencial de poupança é de 10%.

Velocidade do veículo

Conduza a uma velocidade o mais constante possível, evitando paragens e acelerações rápidas e bruscas.

  • Não carregue demasiado o veículo, pois o excesso de peso aumenta o consumo de combustível e as emissões associadas.
  • Retire toda a carga desnecessária do porta-bagagens e assentos traseiros, como por exemplo: artigos de praia fora do verão; lata de óleo sem o carro apresentar perdas. O potencial de poupança é de 3%.
  • Mais carga, implica também maior desgaste de suspensões, travões e motor.
  • Utilize o ar condicionado apenas quando for necessário e com moderação, especialmente em cidade. Contudo, se circular a alta velocidade, será sempre melhor utilizar o ar condicionado do que circular com as janelas abertas. O uso excessivo do ar condicionado aumenta o consumo de combustível e as emissões de CO2 até 5%.
  • Em carros elétricos, no inverno, sempre que possível use o aquecimento dos bancos e o aquecimento do volante para se manter quente, em detrimento do ar condicionado.
  • Desligue o motor quando o veículo estiver imobilizado mais do que um minuto, como num engarrafamento ou numa passagem de nível. Atualmente, a injeção de combustível nos motores modernos realiza-se considerando, entre outros parâmetros, a temperatura do motor, logo, estão concebidos para serem mais eficientes quando o condutor começa o trajeto logo que liga o motor.
  • Para poupar combustível e contribuir para o seu bem-estar físico, evite usar o automóvel em deslocações curtas.
  • Em carros elétricos existem vários modos de condução. Escolha o modo “eco” que garantirá uma maior autonomia.
  • Os dispositivos elétricos com ficha (ex.: i-pod, carregador de telemóvel) consomem energia, pelo que, sempre que possível, limite a utilização de aparelhos eletrónicos.
  • Aproveite a inércia do seu veículo nas reduções de velocidade.
  • Evite travagens e acelerações bruscas.
  • Observe as instruções de manutenção do seu veículo e verifique periodicamente o nível do óleo. Um veículo descuidado consome e polui muito mais. O potencial de poupança é de 3%.
  • Um motor mal afinado pode representar um aumento de combustível de até 30%.
  • As operações de manutenção devem ser realizadas por técnicos especializados.
  • Em carros elétricos, o sistema de refrigeração deve ser alvo de atenção especial, pois muitos utilizam a refrigeração líquida para manter a bateria, o inversor e o motor em máxima eficiência. O sobreaquecimento pode diminuir a vida útil da bateria.
  • Feche as janelas, sobretudo quando circular a alta velocidade e retire as barras ou malas de tejadilho quando estiverem vazias.
  • Reduzir a resistência ao ar diminui o consumo de combustível e as emissões de CO2 até 10%.
  • As barras no tejadilho ou acessórios exteriores podem aumentar o consumo até 35%
  • As janelas abertas prejudicam a aerodinâmica e podem representar um aumento de consumo de 5%.
  • Utilize os transportes públicos sempre que possível. As economias podem refletir-se ao nível do tempo, dinheiro e stress, em simultâneo com a melhoria do ambiente.
  • Considere sempre a partilha de automóvel (carsharing) em deslocações para o trabalho ou de lazer. Partilhar uma necessidade de mobilidade economiza tráfego, consumo de combustível.
  • Nas descidas de acentuada inclinação, deve travar com o motor, ou seja, manter o veículo engrenado numa mudança compatível, anulando o consumo de combustível e majorando a segurança de todos.
  • Numa descida, levante o pé do acelerador e ajuste a velocidade com a caixa de velocidades e o travão. Poupa mais combustível assim do que em ponto morto.
  • Em subidas, utilize a mudança mais alta que lhe seja possível, mesmo que tenha que carregar mais no acelerador. É preferível a ter que reduzir para uma mudança mais baixa.
  • Em carros a gasolina, inicie a marcha assim que ligar o motor do carro. Nos motores a gasóleo deve esperar alguns segundos, apenas por questões de lubrificação de motor. Nos motores modernos já não é necessário esperar que o motor aqueça antes de iniciar a marcha.
  • Utilize a primeira mudança no arranque e mude de imediato para a segunda e seguintes, sem colocar em causa a segurança. Por cada hora ao ralenti um motor gasta aproximadamente 1 litro de combustível.
  • Em carros elétricos é muito importante o planeamento de uma viagem devido à sua atual limitação na autonomia. Procure trajetos com gradientes suaves, poucas interseções e trânsito moderado. Os trajetos em autoestrada por vezes não são os mais aconselhados.
  • Pratique uma manutenção preventiva, verificando mensalmente a pressão dos pneus.
  • A pressão errada obriga à substituição antecipada dos pneus e coloca em causa a sua segurança. Uma pressão demasiado baixa aumenta a resistência de rolamento e o consumo de combustível. Por outro lado, uma pressão demasiado alta provoca desgaste no centro do pneu e uma menor aderência na condução. A pressão correta permite-lhe uma poupança até 3%.
  • Utilize a relação de caixa de velocidades o mais alta possível (4ª, 5ª e 6ª), pois com uma mudança alta as rotações do motor são mais baixas, o que resulta num menor consumo de combustível. O potencial de poupança é de 10%.
  • Circular, sempre que possível, com as mudanças mais elevadas e a baixas rotações: entre as 1.500 e 2.000 rpm para motores a gasóleo e, as 2.000 e 2.500 rpm para motores a gasolina.
  • Sempre que possível, e de modo consciencioso, mude de velocidade para relaxar o motor, fazendo-o trabalhar ao mínimo regime de rotação possível.
  • Em carros elétricos o arranque deve ser feito gradualmente até atingir a velocidade desejada.
  • Em carros elétricos usar, com a maior eficiência possível, a travagem regenerativa.
  • Conduza a uma velocidade o mais constante possível, evitando paragens e acelerações rápidas e bruscas.
  • Acelerar bruscamente faz aumentar o consumo de combustível e as emissões de CO2.
  • Travar bruscamente submete todos os sistemas de travagem e suspensão a um esforço adicional, bem como as rodas e pneu. Mantenha uma distância de segurança em relação aos restantes veículos, procurando observar e entender o que o rodeia.
  • A suavidade ao volante, a curto prazo, é economia em termos monetários. A longo prazo, é longevidade para o veículo.
  • Por norma, a redução da velocidade em 10%, traduz-se numa redução do consumo de combustível de 15%.
  • Escolha o melhor percurso nas suas deslocações e tente antecipar o fluxo de trânsito. Uma viagem bem planeada traduz-se numa poupança de combustível. O potencial de poupança é de 5%
  • Cumpra os limites de velocidade para obter economias ao nível do combustível e contribuir para a segurança rodoviária. Um aumento de 10% na velocidade pode provocar um aumento de 15% no consumo de combustível.
Para uma melhor experiência recomendamos a utilização do browser Google Chrome.
Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Leia mais